Arquivo da tag: Tecido

O dia que Deus colocou um pano que tremia no meu telhado

{Para ouvir enquanto lê}

Esse post vai crescer e virar um vídeo, que fará parte do novo desafio que o Senhor tem me dado durante esta semana. E eu torço para que ele transforme sua mente como fez comigo. Enquanto o vídeo e o desafio não aparecem por aqui, queria deixar um pedaço da minha noite de ontem.

Eu estava ouvindo uma palavra no Worship U (outra coisa que merece um post!), uma plataforma de escola de adoração ABSOLUTAMENTE INCRÍVEL da Bethel, ministrada pela Christa Black, quando ela e seu esposo nos desafiaram a entrar em uma atmosfera de conexão com Deus. Se vocês conhecem a Bethel sabem que eles são muito intensos e que a maioria das pessoas (incluindo a que vos escreve) que vai atrás de conteúdo deles quer entender esse mover e mais do que isso: sentir esse tipo urgente de evangelho e a presença constante do Espírito de Deus.

Então, assim que a ministração acabou, eu fechei meus olhos estirada na cama, no meio do calor desumano que Goiânia tem conhecido, e pedi que o Senhor falasse comigo. Durante a “lesson”, como as aulas são intituladas no site, Christa pregou que você não precisa retroceder quando o assunto é falar com Deus, você deve sempre retornar na sua MAIOR experiência com Ele e continuar dali. Imediatamente me lembrei de uma das experiências com Deus que mais gosto: um sonho em que eu podia literalmente sentir a presença do espírito e ver ela se transformar em cores e no sol se pondo e pessoas flutuando.

Com as palmas das mãos viradas para cima, mas ainda encostadas no colchão, cantando (baixo porque tenho vizinhos e família e já eram duas da manhã, hehehe) e orando pude ouvir o espírito dizendo que naquela mesma posição em que tantas vezes já havia sofrido opressões, ele iria falar comigo. Opressões-o-quê? Bem, você já sonhou que estava sendo esmagado e não conseguia falar e ao acordar não conseguia se mexer? Isso, amigo, é um tipo de opressão. Eu acordei várias vezes com esses mesmos sintomas, com o adicional (de calda e mais ovomaltine) das frases que pulavam na minha cabeça: Quem você vai chamar? Você não consegue chamar ninguém.

Mas Jesus veio para mudar nossa sorte. Toda ela.

Ele me mostrou um pano branco que tremulava sem vento nenhum, e esse pano se transformou nesse imenso amontoado de tecido, que às vezes ficava quase transparente, cobrindo todo o telhado da minha casa. Tremeluzindo, como se acompanhasse o ritmo de uma fogueira, como se estivesse usando um vento que vinha direto das praias nordestinas desse Brasil-de-meodeos para vibrar acima da minha casa.

– Eu virei sobre toda a sua casa essa noite, por que você invocou meu nome. Sobre todos os cômodos.

Eu tenho orado pela minha casa, minha família, de forma mais intensa durante esses dias e no momento em que o Senhor disse isso eu tive aquela sensação maravilhosa: Ele me escutou. É claro que Ele nos escuta. Todos nós sabemos disso. Entretanto, se descobrirmos como ele ama sempre dizer que seus ouvidos estão inclinados para a terra, esperando que clamemos pela graça do trono, se descobrirmos o quanto podemos chamá-Lo durante o dia, ah, se nos descobrirmos…

Eu gostaria de te incentivar a buscá-Lo hoje. Se você está lendo isso, cara, eu tenho uma novidade para você: se prepare para a atmosfera do impossível. Imagine o cenário mais impossível no qual você poderia se encontrar com Jesus?

ELE É SEU.

Eu já me chateei várias vezes querendo que Deus falasse comigo sobre uma determinada coisa ou outra, ontem eu aprendi que se eu buscá-Lo eu não terei que chorar pelas respostas, porque todas elas vem com o dono delas.

– Se alguém me busca, por que eu não iria me entregar? – Ele me perguntou antes que toda essa experiência começasse, durante a tarde, quando eu ainda estava limpando minha casa (se eu fosse escrever um livro hoje, ele provavelmente se chamaria Chorando com o rodo na mão, hahaha).

Se você tem sentido que deve procurar por Ele, o caminho está aberto. Feche os olhos e imagine Jesus (juro que fica mais fácil!), o cumprimente, segure sua mão, e então escute, veja, sinta, ponha seus pés na experiência do céu. Ela é sua. E se algum pensamento de não merecimento te afligir, se lembre da cruz, toque no sangue que nunca seca sobre sua cabeça. Sempre quente, sempre poderoso.

pray