Arquivo da tag: Salomão

Se eu pudesse escrever um capítulo de Cantares hoje, ele seria assim (ou: Desculpa, Salomão, eu não sei escrever como você)

{Para ouvir enquanto lê}


 

Eu passo o dia todo expulsando você da minha cabeça.

Eu preciso estudar.

Eu preciso terminar aquela coisa ali.

E estudar de novo.

Tentar correr em paz.

No entanto, você volta.

Volta.

Como uma ideia invasiva.

Você volta.

E eu odeio.

Mas eu sorrio.

Ontem eu tentei dormir para não pensar mais.

“Vai passar com uma noite de sono”.

Eu sonhei.

Com você.

Porque até com os cílios pregados nas olheiras eu ainda deixo você escapulir do meu controle.

Controle?




Esse texto não tem intenção de adicionar nada a Bíblia, o título é só uma brincadeira da pessoa que te escreve, um pouco derretida hoje.



Esquema de sempre: você pode me encontrar através do meu email (nataniacarvalho@gmail.com), da página do blog no Facebook, ou do meu Instagram =D
Anúncios

Baiacu (conto #1)

Você pisca e está acordado. Mais uma vez e está sentado, olhando diretamente para  uma pessoa sem saber o que ela está falando. Talvez esteja reclamando do marido, que nunca lembra de pagar a fatura em dia e aquele um real e sete centavos da multa a tire do sério. Talvez esteja falando do tempo. Você pisca e a boca dela parece duas ondas se encontrando distantes no oceano.

Oceano.

Você faria tudo para mergulhar. Nunca tentou. Já viu milhões de pacotes no aplicativo de descontos que baixou, mas se planejar para mergulhar significa realmente colocar no papel o quanto ganha, e você ganha pouco não quer colocar no papel o quanto realmente ganha. Então faz o que todo mundo faz quando não pode comprar as coisas: procura por elas na internet.

A mulher continua falando com você por trás da tela do seu computador, mas você não está resolvendo o que é que ela tenha vindo pedir, você está digitando no google: mergulho para iniciantes. Aparece um vídeo do youtube, você não pode colocar fones, então muda para a página de imagens e uma delas te chama a atenção… um mergulhador no meio de uma água esverdeada. Não há peixes, algas coloridas ou barulho. Tudo parece fazer silêncio. Exceto pelas bolhas que saem do seu respirador.

Glup.

– Ei?! – A mulher grita, estralando os dedos na sua cara. Por um segundo ela parece um daqueles peixes que inflam – qual é mesmo o nome deles? -, alguns segundos depois parece Salomão recitando mentalmente o que já escrevera: tudo é vaidade e aflição de espírito.




Hey, esse texto não é como os que costumo postar, relatos pessoais, crônicas e textos opinativos, esse texto é um conto. Ou seja:  eu não googlo coisas inapropriadas no horário do trabalho (quer dizer, alguns memes no horário de almoço quem nunca? hehe). Isso dito, seguimos o esquema de sempre: você pode me encontrar através do email (nataniacarvalho@gmail.com), da página do blog no Facebook, ou do meu Instagram =D

Uma carta

A Bíblia tem dessas pegadinhas (do Malandro), às vezes… Você está deitada enquanto lê Eclesiastes, tenteando não pensar tanto assim na vida, quando, de repente, um novo versículo pula em sua cara:

“Ansiosa em meu leito, perdi o sono. Esperei pelo meu amado, por quem minha alma anseia. Como doía a saudade!”

Cântico dos Cânticos 3:1 // Versão A Mensagem

Tudo o que você não queria lidar está bem ali, sendo declamado por uma das amadas de Salomão. Engulo em seco e leio de novo.

– Francamente, moça, querida, senhora de Salomão, dona da boca de rubi, não fale de amado a essa hora da madrugada. – Respondo minha Bíblia.

Sinto uma leve ironia de Deus. Sabe quando Ele ri de algo que Ele mesmo fez? Pois é.

Respiro e finalmente formulo o que estava evitando: o “haja paz” não me interessa, mas, somente, o versículo cinco, do segundo capítulo de Cânticos:

“Estou desfalecendo de amor!”

De sua,

Nat.