Arquivo da tag: Deus

Eu só preciso te dizer que Deus é muito massa (repetidas vezes)

“Deus é muito massa” – disseram neste fim de semana.

Eu, ajoelhada, algum tempo depois, sentindo uma lágrima descer pelo lado mais baixo da minha bochecha, não pude concordar mais. Deus é muito massa. O cara mais louco que já existiu. O único capaz de me fazer de novo. Deus é incrível.

Até nosso amor, tão falho, tão condicional, consegue entender que Ele deve ser celebrado. Sempre. Nos melhores e piores momentos. E sim, para a maioria de nós são dias de pouco dinheiro e muita correria, mas quem é que vai escolher levar uma vida reclamando quando você pode simplesmente parar alguns segundos, abrir a boca e afirmar: Deus é muito massa.

Ele é. E saber disso faz meu peito se derreter no Dele.

– O pardal encontrou casa – digo.

– E eu te fiz um ninho.

Deus é muito massa.

Deus é um cara galante (ou: Menina, pare de falar)

{não tem música aqui, porque ela já vem}

Lá estava eu, praticamente duas semanas atrás, em um encontro da igreja que chamamos de Revisão de Vida, tentando ouvir a voz de Deus de forma “séria”. Eu tenho escrito por aqui que Deus fala e depois de algumas experiências com Ele (leia alguns posts abaixo 🙂 ), queria ouvir Dele outra palavra com todas as letras – sim: vogal, consoante, coisa séria. A verdade é que mesmo tendo muitas coisas para saber do Eterno, eu queria mesmo era ficar com Ele. Me sentir pertinho…

– Deus eu preciso falar com o Senhor agora.

Ele deve ter pensado algo do tipo: “uai, menina, então fala”.

Eu me apressei para terminar as atividades das quais estava encarregada e fui para trás dos alojamentos em busca de um lugar sem ninguém e com sombra (Goiás, amigos, sombra é necessária hehehe). Assim que fechei os olhos, comecei a perguntar um monte de coisas em meu melhor estilo metralhadora fulminante.

O Eterno deve ter dado uma respirada. Ele tem me ensinado que, às vezes, eu não consigo escuta-Lo por que fico feito uma louca falando. É sério.

Tempos atrás, me peguei falando “Deus, por favor, eu preciso ouvir o que o Senhor pensa sobre isso” tantas vezes durante dez minutos que Ele simplesmente limpou a garganta e falou:

– Então pare de falar tanto e ouça.

Depois de bombardeá-Lo ali, atrás dos quartos, respirei e resolvi começar de novo. Coloquei uma música no meu celular (espero que baixa, qualquer coisa: desculpa, gentes) e fiquei ali, de pé, ouvindo a Steffany Frizzell, em completo silêncio por um segundinho:

E sua voz veio, macia e quentinha:

– Vamos dançar?

Eu ri.

– Deus… O Senhor está falando sério? Eu sei que a música fala de dançar, mas nem precisa… Sério? Ok…

Eu tinha certeza de que alguém chegaria naquele momento procurando sei lá o quê atrás daqueles dormitórios, mas por um milésimo nada importou e eu só disse sim.

E fiz uma pose de dança de salão, colocando suas mãos nas minhas, imaginando a diferença do toque onde os buracos feitos pelos pregos estão, e rodei algumas vezes, enquanto contava três passinhos de cá e três de lá.

Nenhum dos três – Jesus, Espírito ou o Pai – pisou no meu pé (eu me desculpo se o inverso da frase não for verdadeiro hahahaha), Eles são galantes como todos os atores que contracenaram com a linda da Audrey Hepburn.

Mais do que a dança, Deus estava, outra vez, me ensinando: tem hora que não se deve falar tanto assim, menina, só aproveite minha presença e meu sussurro.

PS: por que não parecer estranho dançando sozinho para conhecer outra uma parte doce Dele? Tenteddragontattoo4

Aquela versão mineira de Deus

       “Ó Deus, não te emudeças; não fiques em silêncio nem te detenhas, ó Deus.”

                              Salmos 83:1


         {Ouça dona Lorena Mineira Chaves enquanto lê}

Tem dias que Deus não fala gritando, mas você sabe que Ele está ali, meio calado, olhando tudo, como um bom mineiro.

– Trouxe pão de queijo, Deus?

Ele não respondeu, contudo ouvi a risadinha quando eu o imaginei em frente das casinhas históricas de Minas trocando a câmera do celular para a frontal.

No dia que Deus se torna seu Gerais, eu já sei que Ele vai ficar um pouco sério, por isso não demoro em dizer que não podia amá-Lo mais, porque mineiro tem coração mole e logo logo não resiste.

– Posso pedir para você falar com aquele sotaque bom, meio cantado?

– Não exagera, Natânia.

– Ahá! Olha o sotaque aí!

Ele ri e me ensina que pode falar de vários jeitos, até quando não quer falar tanto.

pão

PS:. Procê, Deus, boa noite:

O dia que Deus colocou um pano que tremia no meu telhado

{Para ouvir enquanto lê}

Esse post vai crescer e virar um vídeo, que fará parte do novo desafio que o Senhor tem me dado durante esta semana. E eu torço para que ele transforme sua mente como fez comigo. Enquanto o vídeo e o desafio não aparecem por aqui, queria deixar um pedaço da minha noite de ontem.

Eu estava ouvindo uma palavra no Worship U (outra coisa que merece um post!), uma plataforma de escola de adoração ABSOLUTAMENTE INCRÍVEL da Bethel, ministrada pela Christa Black, quando ela e seu esposo nos desafiaram a entrar em uma atmosfera de conexão com Deus. Se vocês conhecem a Bethel sabem que eles são muito intensos e que a maioria das pessoas (incluindo a que vos escreve) que vai atrás de conteúdo deles quer entender esse mover e mais do que isso: sentir esse tipo urgente de evangelho e a presença constante do Espírito de Deus.

Então, assim que a ministração acabou, eu fechei meus olhos estirada na cama, no meio do calor desumano que Goiânia tem conhecido, e pedi que o Senhor falasse comigo. Durante a “lesson”, como as aulas são intituladas no site, Christa pregou que você não precisa retroceder quando o assunto é falar com Deus, você deve sempre retornar na sua MAIOR experiência com Ele e continuar dali. Imediatamente me lembrei de uma das experiências com Deus que mais gosto: um sonho em que eu podia literalmente sentir a presença do espírito e ver ela se transformar em cores e no sol se pondo e pessoas flutuando.

Com as palmas das mãos viradas para cima, mas ainda encostadas no colchão, cantando (baixo porque tenho vizinhos e família e já eram duas da manhã, hehehe) e orando pude ouvir o espírito dizendo que naquela mesma posição em que tantas vezes já havia sofrido opressões, ele iria falar comigo. Opressões-o-quê? Bem, você já sonhou que estava sendo esmagado e não conseguia falar e ao acordar não conseguia se mexer? Isso, amigo, é um tipo de opressão. Eu acordei várias vezes com esses mesmos sintomas, com o adicional (de calda e mais ovomaltine) das frases que pulavam na minha cabeça: Quem você vai chamar? Você não consegue chamar ninguém.

Mas Jesus veio para mudar nossa sorte. Toda ela.

Ele me mostrou um pano branco que tremulava sem vento nenhum, e esse pano se transformou nesse imenso amontoado de tecido, que às vezes ficava quase transparente, cobrindo todo o telhado da minha casa. Tremeluzindo, como se acompanhasse o ritmo de uma fogueira, como se estivesse usando um vento que vinha direto das praias nordestinas desse Brasil-de-meodeos para vibrar acima da minha casa.

– Eu virei sobre toda a sua casa essa noite, por que você invocou meu nome. Sobre todos os cômodos.

Eu tenho orado pela minha casa, minha família, de forma mais intensa durante esses dias e no momento em que o Senhor disse isso eu tive aquela sensação maravilhosa: Ele me escutou. É claro que Ele nos escuta. Todos nós sabemos disso. Entretanto, se descobrirmos como ele ama sempre dizer que seus ouvidos estão inclinados para a terra, esperando que clamemos pela graça do trono, se descobrirmos o quanto podemos chamá-Lo durante o dia, ah, se nos descobrirmos…

Eu gostaria de te incentivar a buscá-Lo hoje. Se você está lendo isso, cara, eu tenho uma novidade para você: se prepare para a atmosfera do impossível. Imagine o cenário mais impossível no qual você poderia se encontrar com Jesus?

ELE É SEU.

Eu já me chateei várias vezes querendo que Deus falasse comigo sobre uma determinada coisa ou outra, ontem eu aprendi que se eu buscá-Lo eu não terei que chorar pelas respostas, porque todas elas vem com o dono delas.

– Se alguém me busca, por que eu não iria me entregar? – Ele me perguntou antes que toda essa experiência começasse, durante a tarde, quando eu ainda estava limpando minha casa (se eu fosse escrever um livro hoje, ele provavelmente se chamaria Chorando com o rodo na mão, hahaha).

Se você tem sentido que deve procurar por Ele, o caminho está aberto. Feche os olhos e imagine Jesus (juro que fica mais fácil!), o cumprimente, segure sua mão, e então escute, veja, sinta, ponha seus pés na experiência do céu. Ela é sua. E se algum pensamento de não merecimento te afligir, se lembre da cruz, toque no sangue que nunca seca sobre sua cabeça. Sempre quente, sempre poderoso.

pray

Eu amo sua barba – mesmo que ela seja imaginária

 

Te imagino com barba, Deus. Acho que poucas vezes te imaginei sem.

Faltam poucos minutos para meia noite, estou no intervalo de uma notícia e outra, e apesar de meu turno no trabalho estar quase no fim, muita coisa ainda está sob a mesa: polícia apreendeu 900 kg de droga, gente morrendo, matando, a cidade tem problemas para dormir. Mal que eu não morro, apesar de que… Se morre de falta de sono?

“Se se morre de amor?” – Lembro de uma versão mais arrumada de mim anotando esse poema em algum lugar de 2007.

– Se morre de amor e de falta de sono, Natânia. – Ele diz.

Todos esses pensamentos, esse texto mal acabado e, felizmente, sem lead para dizer… Bem, Deus, eu estava pensando em você. A barba é só uma extensão sua, não ligue não… Eu precisei escrever para te lembrar de que no meio de tudo, você ainda é meu pensamento favorito.

Depois de todas as matérias do mundo, eu ainda poderia escrever uma tese sobre sua barba.

Eu te amo com todos os não pelos da sua não cara.

 

Deus , o Senhor, por acaso, está no Centro?

{Para ouvir enquanto lê}

Para os dias que a gente sente saudades de Deus pelos menores motivos e faz drama, bico de menino mesmo, e fica pedindo dentro do coração, baixinho, mas alto: deixa eu te achar, Deus. Para esses dias: Salmos e uma câmera. Salmos para o coração e a câmera para imaginar lugares onde o Senhor pode ter se metido…

Ó Deus, tu és o meu Deus,
eu te busco intensamente;
a minha alma tem sede de ti!
Todo o meu ser anseia por ti,
numa terra seca, exausta e sem água. Quero contemplar-te no santuário
e avistar o teu poder e a tua glória. O teu amor é melhor do que a vida!
Por isso os meus lábios te exaltarão. Enquanto eu viver te bendirei,
e em teu nome levantarei as minhas mãos. A minha alma ficará satisfeita
como quando tem rico banquete;
com lábios jubilosos a minha boca te louvará. Quando me deito, lembro-me de ti;
penso em ti durante as vigílias da noite. Porque és a minha ajuda,
canto de alegria à sombra das tuas asas. A minha alma apega-se a ti;
a tua mão direita me sustém.                                        Salmos 63:1-8

DSC05100
Imaginei que o Senhor estivesse ali: segurando a mão daquele homem, no Centro da cidade
E depois desceu a rua da vidraçaria e continuou andando...
E depois desceu a rua da vidraçaria e continuou andando…
DSC05102
E aí, ficou de pé sob o prédio pronto para mergulhar e nos cobrir com graça e um ventinho gelado

Seja feita a tua vontade? (ou: Sim, senhor)

Seja feita a tua vontade.

Quantas vezes você já orou isso? Sempre quis saber se isso sai de forma natural pela boca das pessoas. Porque da minha? Não mesmo!

Algumas coisas simplesmente deslizam de nossas bocas fazendo loopings no ar. Exemplo? Elogio para quem faz bem para a gente, um grito bem dado para o amigo parar de te irritar (Murillo, te amo, hahaha!), uma música da Billie Holiday. Mas o tal do seja feita sua vontade, ah esse sai um oitavo acima de minha voz, rasgando minhas cordas vocais e meu gênio ao meio.

Alguns parágrafos e você já percebeu que eu não sou das mais fáceis. E não sou mesmo. Turrona. Cheia de razão. Colérica. Como diria meu pai: professora de Deus. Por isso, nunca foi fácil entender porque a vontade de Deus poderia, algum dia, ser diferente da minha.

Mas na maioria das vezes, ela é. E venho aprendendo que lidar diariamente com isso é fundamental se  quero criar raízes no evangelho.

Tenho um amigo que diz que você comprova se alguém está mesmo interessado  em você se ele aceita sair em um domingo durante a tarde ou enfrentar uma hora de trânsito para almoçar com você. Acho que Deus faz isso comigo algumas vezes.  Meus domingos têm sido produzir, para Ele, coisas “do mundo real” que consigo fazer para servir a igreja.  

Eu quero trabalhar para Jesus, eu ouço algumas de vezes, mas você quer trabalhar no que Jesus quer que você faça e nas horas que Ele precisa?

Ah, não, eu sou voluntário, as pessoas tem que entender que eu tenho meu horário. Já escutei essa outra também e, geralmente, das mesmas pessoas que falaram a primeira sentença. Não sei você, e cada um entende o serviço da igreja como pode e tem capacidade de fazê-lo, mas para mim, a vontade de Deus é clara: eu sou devedor aos homens. Então, todas as vezes que preciso escolher entre meu bem estar e trabalhar nos domingos para Deus, eu preciso escolher não assistir Mad Men e por a cabeça para trabalhar.

Seja feita a sua vontade.

Mas e quando a vontade de Deus interfere naquela parte do mundo que você não acha que envolva muito Mateus, Marcos, Lucas e João? Meu amigo, aí o bicho pega (estou vintage). Quando Deus fala: não faça intercâmbio nesse ano. E aí?

– Mas Deus… Mas…

Silêncio.

Geralmente, Deus me dá uma ordem uma vez, depois ele simplesmente se cala por um longo tempo sobre esse assunto. [Queria aproveitar o espaço, Jesus, para dizer que essa é uma prática bem desagradável, caso você esteja de bobeira na wifi da sala do trono e esteja me lendo]. O fato é que entendendo isso assim: eu já falei. 

Às vezes, ele me explica depois, às vezes não. E eu não tenho o direito de me sentir ofendida. Eu sou a filha, não o pai, sou eu quem tem que aprender a comer rúcula sem reclamar.

Seja feita a tua vontade.

Poderia citar muitos exemplos em que eu aceitei a vontade de Deus e vi, muuuito tempo depois,como ela era boa (como foi a minha experiência de mudar de cidade para que meus pais pudessem ter seus ministérios ampliados. O resultado, para mim, só começou a chegar um ano depois…). Ou exemplos em que o resultado chega alguns segundos depois de obedecer a Deus, como a vez que Jesus pediu que eu desse um pirulito a uma criança que estava perto de mim no oftalmologista. Ela sorriu na hora. Voilá, ali estava minha resposta.

Sem contar os exemplos negativos, nos quais eu ouvi o que Ele dizia, entendi e fiz o que meus amigos chamam de “egípcia” para o Senhor. Ignorei sua vontade, fiz a minha e… fiquei toda sem graça pedindo ajuda para arrumar o malfeito um tempo depois. 

O fato é que negar minha própria vontade, sem um gráfico explicativo e porcentagens mostrando o porquê é melhor eu não seguir minha opinião, não é algo absolutamente automático, mesmo depois de anos servindo a Deus. Entretanto, tenho aprendido que quanto menos pimenta, tempero – e ingrediente x – tiver minha gênio, mais fácil fica dizer: sim senhor. Ou, pelo menos, um: eu vou fazer, mas se fosse por mim…

– Fique quieta, Natânia.

– Sim senhor.

[textos antigos]

~ 07 de agosto de 2013

Com coração novo, com joelhos velhos

Parecia difícil entender a ideia de que ainda havia uma parte de mim que não te amava, Deus, com todas as forças. Foram três meses, cinco dias e algumas horas aprendendo exatamente o que faltava. E agora, achando graça nas coisas mais esquisitas, pequenas, ridículas como nós: gente que acha que no raio do próprio umbigo cabe cinco sóis e o orgulho ferido de Plutão, eu sigo. Finalmente sigo para o alvo: você, que é mais bonito do que qualquer plano de futuro, qualquer página de livro, qualquer coisa dedilhada em piano. Sigo para você, que podia me tomar apenas como servo, mas escolheu ser amigo. Eu te amo com a parte de mim que não sabia como fazê-lo, Jesus. Eu te amo com tudo que deixei pra trás. Eu te amo com coração novo e joelhos velhos.

~ 09 de dezembro de 2012

Das tantas vezes que eu me apaixonei por você, Deus

Naquele dia, no chão do meu quarto, eu tive a certeza de que o senhor existia e, segurando a minha mão, me faz cair de amores por todos os seus segredos. Eu percebi o quanto sua existência supera os limites da minha mente e o quanto seu amor se derrama para fora do meu peito. Tudo o que eu tenho é a sua graça, toda a minha herança está guardada nos furos da sua mão.

Eu te amo porque o senhor tem o sorriso invisível mais bonito que já não-vi. Porque você tem as costas mais poderosas do universo. Porque eu não pude resistir a você.