Arquivo mensal: março 2018

Nem mil estátuas perfeitamente construídas por Michelangelo podem imitar a sua beleza, Jesus

There is an English version of this post waiting for you after the Portuguese one


{Para ouvir enquanto lê}

Ele não é lindo?

Imagino Jesus, pele escura, nariz protuberante, pés calejados e sequinhos, 1,75, barba com areia de deserto, sobrancelhas grossas, uma ruguinha entre as sobrancelhas grossas – daquelas ruguinhas de repreender discípulo.

Eu me abaixo, amarro suas sandálias e, ao levantar, nossos olhos se acham. Tipo imã, dedo de criança e tomada, ventilador e um verão no Centro-Oeste.

Eu perco o ar.

Porque de um mundo inteiro de pessoas muito melhores do que eu – com menos medos e bobeiras – sou eu, eu, que estou olhando para aqueles grandes olhos redondos.

Ele

é

tão

lindo.

Eu o sinto dentro do meu coração – como um fogo estalando e lançando fagulhas, como o sopro no rosto de um bebê – e sei que eu nunca direi o suficiente:

Ele não é lindo?

 

English Version 😀

 

Not even a thousand statues perfectly built by Michelangelo can mimic your beauty, Jesus

{To listen as you read}

Isn’t he handsome?

I imagine Jesus, dark skin; protuberant nose; dry, calloused feet; a five-foot-seven man; a beard with desert sand; thick eyebrows; a wrinkle between this thick eyebrows.

I lower myself, tie his sandals, and as I stand up, our eyes meet. Like magnet, child finger and power outlet, fan and summer in the Brazilian Midwest.

I lose the ability of breathing.

Because in this whole world of people far better than me – with fewer fears and nonsense – it’s me, me, I’m looking at those big round eyes.

He

is

so

handsome.

I feel him inside my heart – like a fire crackling, like a puff on a baby’s face – and I know I will never say it enough:

Isn’t he handsome?